Conheça as principais tecnologias usadas no mercado imobiliário

Mercado Imobiliário Set 12, 2019 6 min

O mercado imobiliário, um dos mais antigos e rentáveis do mundo, está passando por uma transformação tecnológica. Listamos algumas idéias de tecnologias aplicadas ao mercado imobiliário.

Estamos vivendo na era da informação e da evolução tecnológica constante. Um mercado importante como o imobiliário não poderia ficar de fora dessa transformação. Mesmo em um segmento dos mais antigos e lentos em questão de transformação e atualização, as novas tecnologias vão se tornando mais constantes e melhorando a relação entre os agentes desse mercado.

Pensando nisso resolvemos trazer um pouco do motivos, como e quais tecnologias são as mais aplicadas ao mercado imobiliário e o impacto atual e futuro que cada uma delas pode gerar. Vamos lá?

O mercado imobiliário é é um dos setores mais tradicionais e lentos e precisa aderir a tecnologia o mais rápido possível. Foto de Paul Bence via Unsplash

Os principais motivos de se usar novas tecnologias no mercado imobiliário

O mundo hoje gira basicamente em torno da tecnologia. O poder tecnológico hoje é infinitamente maior que 30 anos atrás. Ainda assim os métodos no mercado imobiliário muitas vezes continuam inalterados. Muito disso pode ser devido ao não entendimento de como a tecnologia pode melhorar ainda mais o mercado. Então, iniciamos mostrando os motivos de se usar novas tecnologias no mercado imobiliário.

Melhorar a rentabilidade

O primeiro motivo é óbvio: Melhorar a rentabilidade. Em um primeiro momento a adoção de uma nova tecnologia pode requerer um investimento financeiro grande, mas se bem implementada pode causar em ganhos de rendimento e o pagamento do investimento em poucos meses.

Temos como exemplos imobiliárias que, com a popularização da internet e dos aplicativos, resolveram criar soluções online para aluguel e compra de imóveis, aumentando o número de negócios realizados.

Melhorar a eficiência

Outro motivo muito comum de uso para a tecnologia é o aumento de eficiência. Muitos dos processos do mercado imobiliários sofrem pela falta de tecnologias, sejam elas para gerarem análises mais precisas que vão possibilitar uma tomada de decisão mais precisa ou para automatizar tarefas repetidas várias vezes durante um processo. Assim, temos empresas que conseguem automatizar algumas etapas ou o processo todo da aquisição de um imóvel.

Um desses casos é o Properati que automatiza os primeiros contato do cliente para a aquisição de um imóvel ou da própria Kapputo que automatiza o processo de avaliações imobiliárias.

Atualizar o mercado e acompanhar as tendências

Com os avanços tecnológicos, o mercado imobiliário acaba muitas vezes ficando desatualizado. Isso, após um tempo, gera uma necessidade imediata de atualização do que há no mercado, devido principalmente a descontinuação de boa parte da tecnologia antiga.

Um exemplo disso é cada vez mais programas em nuvem  -  na internet  - em vez de usar programas específicos por sistemas operacionais. Um outro caso é a diminuição drástica dos anúncios em jornal, utilizando a internet como fonte primária de publicação de anúncios.

A tecnologia pode ser usada para melhorar e automatizar processos do mercado imobiliário. Foto de CAD Design via Flickr

Como usar a tecnologia nesse mercado?

Entendendo os benefícios da tecnologia no mercado imobiliário, vamos entrar em quais os principais usos de tecnologia dentro das organizações.

Para melhorar processos internos

Primeiramente a tecnologia pode ser usada para melhorar os processos internos da empresa. No mercado imobiliário existem centenas de processos, muitos deles podem ser facilmente automatizados.

No caso de uma construtora, por exemplo, existem soluções que auxiliam a fiscalizar o andamento da obra. Já para os avaliadores imobiliários, existem soluções que facilitam o acesso aos imóveis disponíveis para venda em determinadas regiões.

Para melhorar produtos já existentes

Outro modo de se usar a tecnologia é para atualizar produtos já existentes. Muitas vezes os produtos criados há alguns anos precisam passar por uma remodelagem e se adequar aos novos comportamentos.

Algumas imobiliárias usam novas formas de visita inicial e sistemas que agendam e guiam os clientes nas visitas aos apartamentos. Outra atualização é o setor de incorporações que está redefinindo o conceito de decorados através do uso de realidade virtual.

Criação de novos produtos

Temos também as novas tecnologias em novos produtos ou serviços voltados para o mercado imobiliário. Temos, com o avanço de tecnologia, a criação e viabilidade de muitas coisas antes não possíveis.

Para isso podemos citar os novos materiais que viabilizam obras mais baratas e rápidas, além de mais segurança nas obras. Outro exemplo é o uso de impressoras 3D na construção completa de casas habitáveis, como você pode conferir no vídeo abaixo:

Tecnologias usadas no mercado imobiliário

Mas atualmente, quais são as tecnologias mais usadas no mercado imobiliário?

Primeiramente temos que entender que o mercado imobiliário é um mercado tradicional e que passa por atualizações tecnológicas em ciclos mais longos. Isso acontece muito devido ao próprio ciclo do mercado ser longo - construções demoram até anos para serem completadas. Vendas demoram meses para se concretizar  -  e a venda não é simples e direta  -  a decisão de comprar ou vender um imóvel raramente é feita de maneira impulsiva. Devido a isso temos que tecnologias já consolidadas em outros mercados se popularizam bem tardiamente no mercado imobiliário. Hoje temos a internet, o uso de aplicativos e smartphones e o marketing digital já sendo usado em diversos outros segmentos, mas sendo ainda bem pouco utilizado no ramo imobiliário. Ainda assim existem outras tecnologias, bem recentes, que estão em alta em vários mercados e que já estão atingindo o mercado imobiliário.

Big data analytics

Por Big Data Analytics entendemos a tecnologia que usa uma grande quantidade de dados disponíveis na rede para auxiliar no processo de decisão a partir de análises dos dados levantados. Isso ajuda a melhorar a inteligência imobiliária da empresa e a velocidade de decisão do mercado, deixando-o mais versátil e dinâmico.

Seu maior problema é o agrupamento e tratamento das informações, que pode gastar um grande período de tempo para chegar numa condição ótima.

Um ponto em que pode se usar Big Data Analytics no mercado imobiliário é principalmente a criação de séries temporais e índices analíticos como demanda de compra e venda de uma região, crescimento esperado do mercado para melhor investimento e saber os valores praticados por metragem.

Inteligência Artificial

O conceito de inteligência artificial prevê que um computador use sua capacidade de processamento para simular a capacidade humana de tomar decisões. As grandes vantagens de usar robôs ou softwares no lugar de humanos é a capacidade de avaliar, em muitos casos, mais variáveis que os humanos; além disso, temos que a inteligência artificial não é afetada por questões pessoais, como os humanos.

Um problema da IA, pelo menos por enquanto, é o de identificar padrões em algumas estruturas como imagens e vídeos; esta ainda é uma difícil tarefa, enquanto humanos podem fazer isso bem mais facilmente. Por último, para se iniciar o uso de uma inteligência artificial realmente boa, é necessária uma boa base de dados para treiná-la e gerar modelos que tenham boa taxa de acerto, demandando tempo.

A inteligência artificial hoje é usada em avaliadores automatizados, no atendimento automático de novos clientes através de chatbots e, mais atualmente, para retirar padrões de qualidades de construções através das fotos dos imóveis.

Realidade Virtual e Realidade Aumentada

Realidade virtual é uma das tecnologias mais novas usadas na área. Ela é o uso de vários dos sentidos humanos em uma interface com hardwares e softwares para recriar ao máximo a sensação de realidade física. O principal ponto de se usar essa tecnologia é o de recriar as interações que seriam necessariamente físicas em qualquer lugar, deixando assim as experiências que não são físicas mais próximas do real possível.

Seus maiores problemas são o atual preço elevado do hardware, embora o preço esteja caindo nos últimos tempos e a dificuldade de criar e manter os modelos 3D, pois necessita ainda um profissional da área.

Hoje os principais usos da realidade virtual no mercado imobiliário é na criação de plantas e estruturas de construções e na guia dos compradores em imóveis à venda e decorados, através de uma imersão em qualquer lugar.

Impressora 3D

Por último temos a impressora 3D. Esse tipo de máquina é capaz de fazer a impressão de peças 3D usando, geralmente, plástico. Para isso, é necessário uma modelagem em 3D, usando um software, do que será impresso e então enviar para o aparelho iniciar a impressão. A facilidade para se criar peças e a velocidade de impressão delas são os pontos mais fortes da tecnologia.

Por outro lado o preço ainda é muito alto para se ter e manter uma impressora dessas. No ramo imobiliário a impressão 3D é usada na prototipagem de peças para construções e mais atualmente na fabricação de casas inteiras, como mostrado no vídeo mais acima.

Concluindo

Vimos assim que existem várias tecnologias, formas e motivos para usá-las no mercado imobiliário. Ainda assim há diversas inovações que não foram citadas, mas que têm impactado realmente o mercado imobiliário. Entendemos também que o mercado está passando por profundas modificações e que se adequar ao que há de novo é crucial para a manutenção das empresas que nele atuam.


Obrigado pela leitura! Se gostou, recomenda!
A Kapputo usa Big Data e Machine Learning para explicar o mercado imobiliário.

Pedro Lopes

Formado em Sistemas de Informação na UFMG, Pedro entende de tudo: marketing, vendas, produto e tecnologia. COO da Kapputo, ele é o nerd que gosta de esportes, musica, esoterismos e de se comunicar!